quarta-feira, 25 de julho de 2018

Soul Eater vol.23 - Stand Up, DWMA, Fight Against the Insanity- Atsushi Ohkubo

   "Kid enters the witches' realm to appeal for help! Though they have been DWMA's enemies for years, the witches share a respect for order--and are equally threatened by the Kishin. Kid's immediate goal is to deal with the situation on the moon, but he hopes that the negotiations will forge a new pact between DWMA and witches in the future--assuming anyone survives the Kishin's madness!"

   Boas Leitores!
   Chegámos ao pódio final de Soul Eater. O antepenúltimo volume dos vinte e cinco que compõem esta saga. E este volume, como os últimos que li desta saga, também tem cinco capítulos.
   Neste volume temos uma pequena pausa momentânea na guerra que ocorre na lua. Não que o mangá desvie para outro sítio completamente diferente, mas temos decerto uma pausa. Este interlúdio serve para arranjar os pontos necessários para que a guerra continue e de forma equilibrada.
   É um volume intenso no sentido em que a expectativa aumenta sobre os três grandes protagonistas, Maka, Black Star e Kid. Apesar de ter um foco ligeiramente maior no Kid, visto ser ele a estar presente nos capítulos "interlúdios" da guerra, vemos também a Maka e o Black Star a terem algumas revelações. Aliás algumas delas absolutamente irreais, que fazem o leitor rir e aceitar, afinal, se o leitor não consegue aceitar isso, como é que aceitaria o facto deles conseguirem chegar à lua de forma tão fácil e lutar lá uma guerra em grande escala?
   Quanto à arte, está boa, a acção ainda me deixa um pouco confuso sobre o que realmente está a acontecer, mas é intenso sempre. Havia partes que quase via as imagens a mexerem-se com a minha imaginação e isso mostra o quão boa a arte pode ser. Acho sempre piada às personagens novas que o autor vai criando, são sempre originais e têm o seu quê de "Tim Burton", ou talvez sou só eu que penso isso hahaha.
   Um dos grandes pontos positivos vai para a falta de fanservice que houve neste volume. Quase quase inexistente. As poucas coisas que notei nem sei se consideraria fanservice, por isso, bom trabalho! Caso queiram saber mais sobre os volumes anteriores, basta seguirem o link: Crítica - Soul Eater Vol.22 - The Desire and Flames Named Insanity
   Boas Leituras... ;)
8/10

André

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Green Mars - Kim Stanley Robinson

   "In the Nebula Award winning Red Mars, Kim Stanley Robinson began his critically acclaimed epic saga of the colonization of Mars, Now the Hugo Award winning Green Mars continues the thrilling and timeless tale of humanity's struggle to survive at its farthest frontier.
   Nearly a generation has passed since the first pioneers landed, but the transformation of Mars to an Earthlike planet has just begun The plan is opposed by those determined to preserve the planets hostile, barren beauty. Led by rebels like Peter Clayborne, these young people are the first generation of children born on Mars. They will be joined by original settlers Maya Toitovna, Simon Frasier, and Sax Russell. Against this cosmic backdrop, passions, rivalries, and friendships explode in a story as spectacular as the planet itself."

   Hello readers!
   A Mars Trilogy continua, dois meses após ter lido o primeiro volume, eis que chega o segundo, Green Mars.
   O autor continuou a surpreender-me não só com a quantidade fascinante de pormenores que incluí na sua obra, e que a torna algo realista e possível dentro dos limites do imaginário, mas também com o melhoramento do enredo, quase como se tivesse lido a minha opinião anterior.
   Desta vez a obra não se foca apenas nos primeiros cem colonizadores, até porque (atenção, spoilers a caminho) alguns dos cem já morreram ou foram assassinados. Vemo-nos portanto, a focar a nossa atenção noutras novas personagens, revivendo de vez em quando a perspectiva de algum dos cem iniciais. Curiosamente houve maior desenvolvimento psicológico de todas as personagens nesta nova obra do que houve no volume anterior.
   E talvez isso tenha sido uma consequência de novos dilemas no livro. Antes o grande dilema era a terraformação de Marte. Esse dilema ainda existe nesta obra, como uma nuvem que paira o dia todo, ameaçando uma chuva torrencial mas sem chover exactamente. No entanto temos todo um conjunto de novos dilemas, sobrepopulação no planeta Terra, tratamentos gerontológicos que tornam a nossa espécie aparentemente imortal, as consequências do nosso corpo viver durante tanto tempo. São vários os temas cobertos por esta obra, alguns deixados em aberto para serem resolvidos no último volume da trilogia.
   Mas todos estes dilemas ajudam ao crescimento das personagens, ou à sua destruição ou até mesmo à sua espiral de esquecimento e desespero. São várias as emoções sentidas ao longo do livro, de diversas personagens, o que só mostra a qualidade da escrita do autor.
   Não há quase nada que pudesse apontar de mal nesta obra. Estou desejoso de ler o resto da obra, e tenho a esperança que o último volume seja absolutamente brilhante! Caso queiram saber mais sobre a minha opinião do primeiro volume, basta seguirem o link: Crítica - Red Mars
   Boas Leituras... ;)
9/10

André

quarta-feira, 11 de julho de 2018

O Anjo Mecânico - Cassandra Clare

   "Através de Tessa Gray, uma jovem órfã de 16 anos, esta obra apresenta os Caçadores das Sombras da Inglaterra vitoriana. Como seus representantes do século XXI, eles também combatem os elementos rebeldes do submundo - vampiros e lobisomens. E são eles que vão ajudar Tessa quando esta, ao sair de Nova York em busca do irmão, seu único parente vivo, é raptada pelas irmãs Black. Mas Tessa não é uma senhorinha indefesa. Dona do estranho poder de se transformar em qualquer um apenas tocando em algum pertence dessa pessoa, é um objeto valioso para o submundo. Ao lado do temperamental e misterioso Will e de seu melhor amigo James, cuja frágil beleza esconde um terrível segredo, Tessa vai aprender a usar seu poder e ganhar um lugar ao lado deles na batalha entre as trevas e a luz."

   Boas Leitores!
   Mais uma vez aqui estamos e agora com uma nova obra de Cassandra Clare. Esta autora já é conhecida deste blogue por uma outra saga, que ainda está em processamento da minha parte para ser lida. Entretanto, por loucura, decidi começar também esta saga. As Peças Infernais é uma trilogia dos quais os 3 livros estão publicados em português, por isso caso estejam interessados podem adquirir todos em português. Esta trilogia é também pertencente ao mesmo mundo que a saga Instrumentos Mortais. Esta passa-se alguns anos antes da saga dos Instrumentos Mortais.
   A obra teve decididamente um bom começo, não pensei que fosse ficar tão impressionado com o início tão sombrio e grim que teve. Infelizmente essa surpresa não durou muito e foi substituída pelos mesmos clichés de uma obra juvenil. Os amores e mistérios que não são bem mistérios fazem parte da maior parte da obra.
   E no meio disto lá conseguimos extrair pequenas coisas boas como pequenas surpresas no enredo, ou então a esperança de que a autora irá falar de assuntos um pouco mais sérios, e que fariam a obra ganhar mais seriedade. Esta última ficou-se pela esperança, a autora não concluiu isso.
   Um ponto que tenho de dar é do facto de ser "engraçado" ou interessante ver personagens que já conheço dos livros que li da outra saga e ter aqui uma nova versão deles, uma versão nova do que eles são nos outros livros, e o que me dá a entender é que iremos saber nas próximas obras o desenvolvimento das personagens para se tornarem quem são nos livros da saga principal.
   É uma obra que começou bem, a meio desceu consideravelmente a qualidade e depois conseguiu recuperar ligeiramente no fim. Veremos como se sairá no resto da trilogia.
   Boas Leituras... ;)
6/10

André