quarta-feira, 13 de junho de 2018

Ancillary Justice - Ann Leckie

   "On a remote, icy planet, the soldier known as Breq is drawing closer to completing her quest. Once, she was the Justice of Toren- a colossal starship with an artificial intelligence linking thousands of soldiers in the service of the Radch, the empire that conquered the galaxy. Now, an act of treachery has ripped it all away, leaving her with one fragile human body, unanswered questions, and a burning desire for vengeance."

   Hello Readers!
   Mais uma semana e mais uma crítica, desta vez outra obra em inglês. Esta entrada é o início de mais uma trilogia, trilogia essa chamada Imperial Radch que conta com os seus três livros já publicados (em inglês) e que em Portugal nem sinal de haver alguma edição. Este livro conseguiu arrecadar também imensos prémios, nomeadamente o Nebula e o Hugo entre muitos outros.
   Agora quanto à minha opinião, será que merecia tantos prémios assim? Julgo que sim. Não sei bem qual era a competição no ano em que Ancillary Justice ganhou, mas o certo é que tem força suficiente sem ter de comparar com outras obras.
   Comecemos pela escrita, inovadora e que se estranha mas depois entranha, fazendo lembrar José de Saramago para quem conhece. Não que escrevam da mesma maneira, mas a figura estilística de utilizar sempre o género feminino para definir pessoas, com a justificação plausível foi ao início muito confuso, mas quanto mais se lê, mais o leitor se ambienta ao mecanismo, e acaba por cumprir um segundo objectivo, não sei se propositado ou não, que é o de fazer o leitor pensar e decidir por vezes por si mesmo qual o género das personagens com quem o protagonista fala.
   Outra parte importante foi a perspectiva da mesma personagem em vários sítios ao mesmo tempo, principalmente quando chega a cerca de metade do livro, há uma parte que mostra o quão complexo este livro é, e ao mesmo tempo, como é que essa complexidade é levada ao leitor de forma compreensível.
   Se formos ao enredo, teremos de considerar todas as ferramentas de escrita que a autora utilizou, as que referi acima e outras, com elas o enredo é algo bom e interessante, sem elas diria ser algo banal, uma história de vingança como já se viu antes. Mas desta vez a escrita conseguiu melhorar tudo até ficar num nível interessante e que por certo leva o leitor a querer saber mais de Brek.
   Foi decididamente uma leitura desafiante mas que valeu a pena e que só me leva a querer ler desta trilogia e desta autora.
   Boas Leituras... ;)
8.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas