quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Memórias de um Vampiro - Rafael Loureiro

   "Memórias de um Vampiro é o primeiro volume de uma trilogia onde romance e aventura se combinam para nos abrirem as portas a um universo repleto de emoções intensas, valores supremos e conflitos arrebatados. Movendo-se nas sombras, existe uma realidade para além daquela que conhecemos, uma sociedade paralela que descende de linhagens que se perdem nos primórdios dos tempos. Daimon DelMoona é um dos membros dessa sociedade. Nascido no século XVII, viu o seu mundo desmoronar-se quando a mulher que ia desposar morre. Do seu sofrimento é resgatado por uma vampira, que lhe concede o Novo Nascimento. E assim começa para Daimon uma odisseia que atravessa os séculos para culminar numa batalha contra o tirano Alexander, um vampiro sedento de poder, responsável pela morte de muitos vampiros inocentes. Para travá-la, novas alianças terão de ser forjadas, e um amor com ressonâncias do passado terá de ultrapassar duros obstáculos. Mas conseguirá Daimon vencer esta cruzada e concretizar o seu amor sem fim?"

   Boas Leitores!
   Aqui estamos uma vez mais com autores portugueses na mesa de cabeceira. E por mais uma semana é para estrear outro autor português aqui no blogue. Desta vez é Rafael Loureiro. Esta obra é a primeira de uma trilogia com o nome Nocturnus onde todos os volumes da trilogia já foram publicados pela mesma editora, Editorial Presença.
   É uma obra do género fantástico (claro, visto que envolve vampiros). Os vampiros nesta história são dos antigos (significado: não brilham à luz, caso sejam expostos a luz solar morrem) e esta não é outra daquelas obras que giram à volta de problemas de adolescentes. Mas os leitores pensam: "Vampiros, outra vez? Mas essa moda ainda não acabou?". Ao que respondo: sim, porque, por vezes, uma história com vampiros não significa o mesmo de sempre e pode ser criada de uma maneira completamente original.
   Começa por ser uma obra interessante quanto ao seu setting de sociedade vampírica. A ideia de criar linhagens diferentes (quase como se tivessem evoluído de um ancestral comum) foi boa e deu logo um ar diferente ao enredo do que o típico "único criador" dos vampiros. O facto de cada uma das linhagens ter características só suas devido ao ancestral foi um pormenor interessante e que poderá ser bem mais investigado nos próximos volumes.
   No entanto achei o livro pobre em escrita. Não pelo autor escrever mal, mas por parecer a primeira obra do autor. Não que todas as primeiras obras sejam más, e mesmo que algumas tenham uma má escrita não quer dizer que devam logo ser rejeitadas. A escrita nesta obra poderia ter sido tão mais aprofundada, com melhores descrições.
   E o mesmo se aplica ao enredo. Este é um livro pequeno, com cerca de 200 páginas. Muito facilmente poderiam ter sido escritas mais cem que adicionariam uma profundidade enorme à obra tornando-a, a meu ver, muito mais apelativa e sem que houvesse partes onde tudo acontece em meia página, num jeito meio à pressa.
   Espero que o próximo volume da trilogia traga mais alguma profundidade a este mundo e até a algumas personagens que só foram desenvolvidas muito superficialmente.
   Boas Leituras... ;)
6/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas