terça-feira, 21 de novembro de 2017

A Luz Miserável - David Soares

   "O horror está de volta.
   Nestas três histórias, David Soares (O Evangelho do Enforcado, Lisboa Triunfante, A Conspiração dos Antepassados) apresenta imagens de luz e trevas que não deixarão ninguém diferente.
   Do ambiente exótico de A Sombra Sem Ninguém, passando pelos interiores claustrofóbicos de A Luz Miserável, até à extravagância macabra de Rei Assobio, prepare-se para conhecer personagens inesquecíveis, como um homem "quase" invisível, três soldados amaldiçoados e um velhote mutilado e vingativo.
   Do suspense ao splatterpunk, A luz Miserável é um livro de contos provocadores, diabólicos e literários. Uma viagem vertiginosa ao lado negríssimo da imaginação."

   Boas Leitores!
   Mais uma semana com um autor português a aparecer no blogue! Desta vez não é uma estreia, David Soares de volta. Esta obra é uma obra isolada que conta com três contos (de que são falados na sinopse). É uma obra pequeníssima que não chega às 150 páginas, mas que tem muito para contar.
   Esta obra é completamente diferente da anterior que li do mesmo autor, Batalha. Estes três contos não são, de todo, para os mais susceptíveis. Com descrições bastante gráficas de cenas violentas, o leitor consegue ter toda a imagem mental do que lê. No que toca ao horror, este autor está de parabéns porque conseguiu atingir o objectivo no alvo.
   Falando dos contos em separado, o primeiro deles foi o mais fraco na minha opinião. Foi o que conteve mais fantasia de entre os três e menos horror, talvez por isso tenha achado o mais fraco. Ao comparar com os dois seguintes este não carregava a mesma emoção nem força motriz para ser lido.
   O segundo foi, de longe, o meu favorito. Começa de forma horrenda e misteriosa, do qual o leitor pouco vai entendendo. Mas o autor vai dando pequenas pistas sobre o que aconteceu e o que está a levar ao presente na história e, após uma grande cadeia de acontecimentos psicadélicos, ficamos num estado de choque perante a imagem que temos do final deste conto.
   O terceiro foi o que ficou a pender para o bom lado destes três. Também virado para o horror, com grandes descrições, só não ganhou mais ímpeto por achar por vezes demasiado longo no seu desenvolvimento. Talvez tenha sido fruto de ter lido dois contos menores antes e estar à espera de mais do mesmo, o certo é que a qualidade deste conto é também alta.
   No geral é uma obra de horror escrita por um autor português equiparável ao grande Stephen King. Fiquei definitivamente curioso em ler mais deste autor, de preferência neste género. Aconselho a todos aqueles que gostem de se sentirem horrorizados por descrições e ficarem com um olho a espreitar para todos os cantos à espera que algo apareça.
   Boas Leituras... ;)
8.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas