quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Escondida - P.C. Cast + Kristin Cast

   "Finalmente Zoey conseguiu o que queria. A verdade sobre Neferet é revelada e o mal é exposto, mas a vampyra está longe de se dar por derrotada e inicia uma série de ataques devastadores.
   Ao serem lançadas as sementes da discórdia e caos na Casa da Noite, todos terão que se unir para enfrentar o mal, uma tarefa que se revela mais difícil do que o planeado. E para dificultar as coisas, Zoey receia estar a perder a sanidade pois suspeita que Heath poderá estar de volta… Ela sabe que deve seguir os seus instintos para derrotar o mal, mas se estiver errada, as consequências serão desastrosas para todos.
   Com a tensão a chegar a um ponto culminante e as amizades a serem testadas, conseguirá o grupo de amigos enfrentar em conjunto o mal que alastra e impedi-lo antes que seja tarde demais?"

   Boas Leitores!
   Mais uma semana, mais uma obra. E continuamos com a saga Casa da Noite, volume dez de doze, ou seja, só mais dois e esta saga acaba! E já não era sem tempo.
   Comparando com o volume anterior, onde dizia que o enredo não parecia avançar nada em direcção ao final da história, este avançou um pouco. Mas de uma maneira completamente desagradável e previsível. Mas comecemos do início.
    Não há muito a acontecer no início, para além da protagonista estar a ruminar nos seus pensamentos sobre o quão desgraçada/sortuda é ao mesmo tempo, como acontece em vários volumes para trás. Não temos uma grande variação desse ponto.
   À medida que avançamos, o enredo não se desenvolve rapidamente, pelo contrário fica como melaço, viscoso e nada fluído. Por vezes é como se estivéssemos a ler uma versão vampírica (e às vezes nem isso) dos livros "Os Cinco" ou "Uma Aventura". Sabemos qual é o início e o fim do livro e sabemos que o meio vai ser só eles a andarem dum lado para o outro.
   Nem as personagens foram desenvolvidas como deve de ser neste volume. O truque das várias perspectivas não teve o mesmo efeito que no livro anterior, e a única personagem que teve algum desenvolvimento foi a personagem em que grande parte do enredo se centrava. Faz sentido ele ser desenvolvido, mas não faz assim tanto sentido todo o resto das personagens estagnarem ou congelarem como se nada se passasse.
   Foi uma obra que pensei que pudesse continuar a aumentar a pontuação para a saga, mas parece que voltou aos valores habituais. Caso queiram saber mais sobre o volume anterior basta seguirem o link: Crítica - Destinada
   Boas Leituras... ;)
3/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas