domingo, 30 de abril de 2017

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada - John Tiffany, Jack Thorne & J. K. Rowling

   "Baseada numa nova história de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada- a nova peça de teatro de Jack Thorne -, cuja estreia mundial decorreu no West End, em Londres, no passado dia 30 de julho, é a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada na versão teatral.
   Foi sempre difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele se tornou num muito atarefado funcionário do Ministério da Magia, casado e pais de três crianças em idade escolar.
Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar para trás, o seu filho mais novo, Albus, tem de se debater com o peso de um legado que nunca desejou. Quando o passado e o presente se cruzam, pai e filho confrontam-se com uma desconfortável verdade: por vezes as trevas vêm de lugares inesperados."

   Boas Leitores!
   Aqui temos uma obra fantástica, que possivelmente muitos de vós já leram, mas eu só tive oportunidade de a ler agora. Para os que não leram, então podem ler esta opinião com mais avidez para tomarem a derradeira decisão de ler ou não.
   Pequeno briefing: esta é a obra de Harry Potter que muitos fãs andavam à espera. Considerada a oitava obra da saga, apesar deste ponto ser um pouco discordante entre os leitores, eu mesmo não sei se consideraria como um oitavo volume. Para mim, seria mais um spin-off. Outro pequeno pormenor deste livro é que não é uma prosa, mas sim um guião da peça de teatro com o mesmo nome, ou seja, vão ver aqueles típicos detalhes deste tipo de texto "Harry disse", "Caminharam para o outro lado, enquanto as luzes piscavam" ou algo deste género.
   Não é um ponto negativo, ou melhor, talvez seja um ponto negativo para alguns, mas para mim não o foi. De início claro que foi estranho, raros foram os guiões que li, mas é como o ditado "primeiro estranha-se depois entranha-se" e quando dei por mim já nem notava esses pequenos detalhes. E o certo é que um texto assim é mais rápido de se ler.
   Quanto a enredo, e a razão pela qual digo que devia ser considerado um spin-off, é um bom enredo, envolvendo questões boas. Claro que personagens como Harry, Ron e Hermione tinham de aparecer, mas os protagonistas desta obra são os filhos deles, com um objetivo diferente de matar Voldemort. Daí não ser "Harry Potter e" mas sim "Os filhos deles fazem x".
   O que importa é que os autores conseguiram entregar uma obra que deu para recordar um pouco o mundo de Hogwarts e ser divertida de se ler ao mesmo tempo que tem os seus momentos mais sérios, e outros um pouco clichés (esta última parte teria de ser essencial ao teatro, mas como o livro não existiria sem a peça, teremos que aceitar tudo o que vem nela).
   As personagens estão até bem desenvolvidas num livro relativamente curto. E deve ter sido complicado, considerando que existem imensas personagens a aparecerem.
   Para os fãs de Harry Potter, aqueles poucos que ainda não leram, go ahead e leiam esta obra, não se vão arrepender. Os que não são fãs do rapaz feiticeiro, talvez gostem do livro por outras questões que poderão surgir, vale a pena.
   Boas Leituras... ;)
8/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas