quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A Coroa - Joe Abercrombie

   "Logen Novededos poderá ter apenas mais uma batalha dentro dele, mas será das grandes. A guerra devasta o Norte, o rei dos homens do norte mantém-se firme e apenas um homem poderá travá-lo. O seu mais velho amigo e inimigo. Chegou o momento do Nove-Sangrento. Com demasiados mestres e sem tempo suficiente para lhes obedecer, o superior Glokta trava uma guerra diferente. Uma guerra secreta em que ninguém estará seguro e onde ninguém merecerá confiança. E, se os seus dias de espadachim ficaram para trás, é uma sorte que a chantagem, as ameaças e a tortura nunca saiam de moda. Jezal dan Luthar decidiu que conquistar a glória é um processo demasiado doloroso e volta costas à vida militar par se entregar a uma vida simples com a mulher que ama. Mas o amor também pode ser doloroso... e a glória tem o hábito desagradável de se acercar de um homem quando menos a espera. Com o rei da União no seu leito de morte, os camponeses revoltam-se e os nobres enfrentam-se, tentando roubar-lhe a coroa. Ainda ninguém acredita que a sombra da guerra está prestes a cobrir o coração da União."

   Boas Leitores!
   E temos como primeira opinião do ano de 2017 o final de uma trilogia! Será que isto quer dizer que este ano será o ano de acabar séries inacabadas? (Se calhar estão à espera da opinião do final de uma saga há muito tempo). Este é pois o terceiro livro da trilogia A Primeira Lei.
   E que livro foi! Cheio de surpresas! Foi decididamente o melhor da trilogia. Enquanto lia as suas quase 650 páginas tive muitos momentos em que as peças encaixaram e fizeram imenso sentido no puzzle que eram estas obras. Exemplo disso foi o nome da trilogia, A Primeira Lei, durante a leitura das duas primeiras obras aceitei o nome como algo mediano e que simplesmente era referência a algo da série. Depois de ler a última obra fez tudo muito mais sentido.
   Este livro já não está restringido a três personagens, vai variando entre cerca de cinco, cada um a sua peça-chave nos acontecimentos que se desenrolam. E com o trocar das personagens o leitor não se cansa e vê-se com aquela sensação de querer ler para chegar à sua personagem favorita, ou saber apenas o destino da personagem que menos gosta. O desenvolvimento de todas elas está coerente e fácil de seguir mesmo com as brutas mudanças que ocorrem nas suas vidas.
   E isso leva-nos ao seguinte ponto que é o enredo. Muito bom, Surpreendeu-me várias vezes e não apenas no fim, como seria de esperar do final de uma saga. Teve o seu quê de batalhas, algumas um pouco previsíveis, MAS o fim foi simplesmente brilhante, quer ao nível de surpresas quer ao nível de final em si, inteligente, criativo e perspicaz. Ao chegar às últimas cem páginas pensei que o autor fosse enveredar por uma via muito básica que é o "pôr as culpas de tudo numa pessoa e fica tudo resolvido" mas o certo foi que foi feito de uma forma que não esperava e que fez todo o sentido, sem perder pitada de coerência.
   Valeu a pena ler as três obras, principalmente para chegar a esta última e ser arrebatado! Se quiserem saber mais sobre a saga basta seguirem o link: Crítica - A Forca
   Boas Leituras... ;)
8.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas