quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O Abraço da Noite - Sherrilyn Kenyon

   "Querida leitora
   A vida para mim é ótima. Tenho o meu café de Chicória, o meu beignet quente e o meu melhor amigo ao telemóvel. Depois de o sol se pôr, sou a pior coisa que percorre a noite: comando os elementos e não conheço o medo. Durante séculos, protegi os inocentes e tomei conta da humanidade, assegurando-me de que estão seguros e a salvo num mundo em que nunca nada é certo. Tudo o que quero em troca é uma miúda gira num vestido vermelho, que não queira mais nada de mim para além de uma noite.
   Em vez disso, sou atropelado por um carro alegórico de Carnaval que me tenta transformar num animal morto à beira da estrada e conheço uma mulher que me quer salvar a vida mas não se consegue lembrar onde me pôs as calças. Vibrante e extravagante, Sunshine Runningwolf deveria ser a mulher perfeita para mim. Não quer nada mais do que esta noite, sem laços, sem compromissos a longo prazo.
   Mas, sempre que olho para ela, começo a desejar concretizar sonhos que enterrei séculos atrás. Com os seus modos pouco convencionais e a sua capacidade para me surpreender, Sunshine é a única pessoa de que preciso. Mas amá-la significaria a sua morte. Fui amaldiçoado e nunca poderei conhecer a paz ou a felicidade, não enquanto o meu inimigo espera na noite para nos destruir a ambos.
   Talon dos Morrigantes"

   Boas Leitores!
   Quem diria que já fez quase dois anos desde que li o volume anterior desta saga? Entretanto já ela tem 26 volumes na sua língua original, entrelaçadas com muitas outras séries da autora e dos quais acho que doze ou treze estarão na nossa língua!
   Claramente que é um livro dirigido para o público feminino, sem qualquer dúvida, começando pela capa, sinopse e depois pelas coisas escritas pela própria editora. Mesmo assim continuo a achar de certa forma errado haver assim esta discrepância tão grande em comparação com outros livros.
   Pontos positivos desta história: muito mais bem escrita do que os famosos livros da autora E. L. James. Não que seja difícil, pelo contrário, é bem fácil escrever de forma mais elaborada do que a acima referida. Mas tenho que afirmar que mesmo para um livro que se foca em descrições sexuais, está bem descrito e elaborado.
   O molde da história, o enredo em si, já não é nada de novo. Homem conhece rapariga, apaixonam-se, coisas acontecem, (sexo, muito sexo), um desastre iminente, salvam-se, vivem felizes para sempre. É isto que normalmente acontece nos livros direcionados ao público feminino e que aconteceu aqui também (e prevejo que aconteça praticamente todas as vezes nos próximos livros).
   Chegou a certa altura da história que já não estava a fazer sentido pelo ridículo que se estava a tornar. Ora era uma personagem em perigo de morte, ora era a outra, e depois trocavam, e trocavam mais uma vez e por aí fora.
   Não há muito mais a dizer sobre isto, é um livro comercial, claramente, cujo enredo é previsível e nada informador ou filosófico, que pelo menos meta o leitor a pensar. Talvez o público-alvo para quem o livro é dirigido aceite e "engula" isto sem questionar ou criticar sequer. Mas não será muito o meu estilo. Os pontos positivos que terá serão mesmo pela escrita sexual, melhor do que muitos na experiência que tenho quanto a isso.
   Para verem as críticas dos volumes anteriores, basta clicarem aqui: Crítica - Prazer da Noite.
   Boas Leituras... ;)
4.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas