quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Dragões de um Alvorecer de Primavera - Margaret Weis & Tracy Hickman

   "Krynn prepara-se para a batalha decisiva contra os servos de Takhisis, a rainha das Trevas. Os nossos companheiros têm em seu poder as misteriosas e mágicas orbes e lança de dragão, mas será isso o suficiente para resistirem às forças da escuridão?
   Uma batalha ainda maior encontra-se por travar no coração de cada um dos heróis. Tanis está dividido entre a perigosa Kitiara e o amor incondicional de Laurana. Raistlin prossegue a sua demanda por mais conhecimento e poder entre os magos de Krynn, mas o preço a pagar é elevado e poderá não sobreviver. Saberá Caramon, o seu irmão, até onde vai a ambição de Raistlin? Tasslehoff aprende, pela primeira vez, a sentir medo pelos seus amigos.
   Com o alvorecer, novos segredos e traições, mas também grande coragem e sacrifício, serão revelados. Os deuses são testemunhas de que nada voltará a ser o mesmo em Krynn."

   Boas Leitores!
   Outra saga acabada! Ultimamente têm sido bastantes as sagas a terem um término (algumas ao final de anos e anos) aqui no blogue. Isto só dá oportunidade de entrada de novas obras! Mas por enquanto foquemo-nos nesta. Último volume desta trilogia, que mostra ser não a única saga que se passa no mundo de Dragonlance, mas a única publicada em português por enquanto.
   Então que dizer do final da trilogia? Acho que esta é daquelas que vai melhorando pouco a pouco, o primeiro foi o que menos gostei e este terceiro deve ter sido o melhor. Mas o aumento de qualidade não foi completamente linear, a qualidade melhorou muito mais do primeiro para o segundo do que do segundo para o terceiro. O que quer isto dizer? Que o terceiro está apenas um pouco melhor do que o segundo, o que é mau sinal visto este volume ser o final da história deveria assoberbar-me de maneira estrondosa que me fizesse ficar de boca aberta o tempo inteiro.
   Houve um ou dois momentos que fiquei surpreso, não esperava que certas coisas acontecessem e aconteceram, por outro lado era muito previsível que outras pequenas partes fossem suceder-se. Houve um certo balanço entre imprevisível e previsível.
   Houve várias personagens que tiveram um grande desenvolvimento ao longo da obra, mas diria que houve três que permaneceram apáticas nesse aspecto, pareceu que eram apenas adereços necessários para certas partes do enredo.
   E já que pegamos no enredo, está bom ou mau? Interessante e digno de por um sorriso no fim da leitura, é o que consigo descrever, não só pela curiosidade que deixa mas também pelas descobertas (não muito surpreendentes) do final.
   Como já disse a diferença entre este e o segundo é subtil, mas este está um bocadinho melhor (pensem como se estivesse mais perto do 7,5 do que do 7). Se quiserem saber mais sobre a saga, então basta clicarem no link seguinte: Crítica - Dragões de uma Noite de Inverno
   Boa Leitura... ;)
7/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas