quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A Música do Silêncio - Patrick Rothfuss

   "Sob a Universidade há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem da sua existência: uma rede descontínua de túneis antigos, corredores serpenteantes e salas abandonadas. Ali, no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem.
   O seu nome é Auri, e é uma jovem cheia de segredos.
   A Música do Silêncio é um vislumbre breve e agridoce da sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história oferece-nos a oportunidade de ver o mundo pelos olhos de Auri. E dá-nos a oportunidade de conhecer algumas coisas que só ela sabe...
   Neste livro, Patrick Rothfuss leva-nos ao mundo de uma das personagens mais enigmáticas da série "A Crónica do Regicida". Repleto de segredos e mistérios, A Música do Silêncio é uma narrativa sobre uma jovem ferida a tentar viver num mundo destruído."

   Boas Leitores!
   Hoje trago-vos uma obra que me surpreendeu de maneira diferente. Não posso dizer que foi uma surpresa daquelas que fazem-nos explodir de emoções como uma criança que acaba de saber as melhores novidades de sempre. Não, este livro foi uma surpresa agradável que de alguma forma consegue tocar-nos em partes da alma que desconhecíamos e que não julgávamos existirem, de uma forma simples e suave.
   Estou a falar duma obra que só por ser de Patrick Rothfuss já esperava que fosse uma grande obra! Assumo que pensei várias vezes que este livro fosse só para empatar a sua escrita da saga original, mas fico muito contente por tê-lo feito. É um livro que só acrescenta complexidade à história, que ajuda o leitor a compreender uma das personagens mais estranhas/peculiar.
   A escrita foi feita de uma forma que no início estranhei e lia a pensar "mas que raio?". Depois, passadas umas páginas foi como se sempre tivesse lido e entendido do que Auri falava. Sim porque esta obra só tem uma personagem, Auri, não há diálogo entre ela e outras personagens. Apenas ela e a Subcoisa.
   Se estão curiosos para saber quem ela era, ou o que levou-a a chegar àquele estado então não vão obter muito nesta obra. É certo que houve uns pormenores discretos que possam ter desvendado muito mais do que se fosse ela a dizer a alguém, deu até uma sensação de que estávamos a entrar demasiado na privacidade dela sem querer, mas logo o leitor pode recuar para a vida normal de Auri.
   As ilustrações que acompanham o livro ajudam imenso a visualizar todas as cenas que são descritas, para além de darem um toque de melancolia e mistério ao ambiente.
   É um livro pequeno que conta uma semana. Tal como o autor diz na nota, a maior acção que há neste livro é a protagonista estar a fazer sabão. No entanto, tal como autor diz também, esta história é para todas as pessoas ligeiramente quebradas que existem por aí. Não aconselho a sua leitura para quem nunca leu os outros livros do autor, e só por isso não digo que é de leitura obrigatória (apesar dos livros da saga A Crónica do Regicida serem!
   Boas Leituras... ;)
9.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas