sábado, 5 de dezembro de 2015

O Fado da Sombra - Filipe Faria

   "Os deuses estão mortos, e a sua queda deixa Allaryia à beira de uma espiral de desordem e destruição. As sementes dos planos d'O Flagelo germinam em segredo, e Aewyre Thoryn e os seus companheiros são os únicos que estão cientes da insidiosa ameaça, bem como os únicos em condições de a combater. Dá-se então início a uma desesperada corrida contra o tempo, enquanto servos renegados de Seltor conspiram para levarem a cabo a queda de Ul-Thoryn. Uma ameaça de tempos imemoriais acerca-se entretanto da Pérola do Sul, ameaçando cortar pela raiz a resistência contra O Flagelo.
   A norte, ventos gélidos prenunciam a guerra iminente e uivos nas serranias norrenas anunciam o despertar de um poder anciano, que tanto poderá ser a salvação dos reinos humanos, como a sua ruína derradeira. O ponto de viragem da Oitava Era, após o qual nada será como dantes em Allaryia, é o penúltimo capítulo da saga, que neste sexto volume levanta a parada num inesquecível épico de acção e aventura."

   Boas leitores!!
   Estes livros demoram sempre uma eternidade a serem lidos, não é verdade? Mas aqui está a opinião deste! O penúltimo livro da saga Crónicas de Allaryia escritos pelo português Filipe Faria!
   Como já podem prever irei falar de alguns pontos chave deste livro que são comuns aos anteriores, e que não são necessariamente positivos:
   Comecemos pela escrita, está boa, no entanto, demasiado descritiva e pormenorizada. Uma escrita que tinha imenso potencial para se tornar excelente, visto que a parte de diálogos está no ponto e algumas descrições de batalhas/movimentos também, acaba por tornar-se demasiado pesada. Como se não bastasse a dimensão dos parágrafos acaba por cansar o leitor e fazê-lo perder-se na leitura após algum tempo. Felizmente desta vez não havia parágrafos de mais do que uma página como nos livros anteriores, e acreditem ou não, só isso já fez imensa diferença.
   E isto ainda mais por a história estar a caminhar para um fim. Já não há grandes momentos de aborrecimento em que a história enrola e enrola sem dizer propriamente nada. Este volume, apesar de um pouco extenso (mais de 500 páginas) tem um ritmo bom e um final ainda melhor. E o final não são as últimas 10 páginas, mas talvez as últimas cem!
   Infelizmente uma coisa que queria não aconteceu nesta obra. Capítulos que envolvessem a perspectiva de Seltor. Foram só os mesmos capítulos com as personagens de sempre. A perspectiva de um deus acho que precisa de criatividade para ser criada e isso demonstrava um traço de génio deste autor.
   Estou curioso para o próximo e último volume para ver se a qualidade se mantém. O desenvolvimento das personagens manteve-se bom, nomeadamente Aereth e Culpa. E o enredo acaba de forma genial. Por isso agora é esperar e ler!
   Se entretanto quiserem saber mais sobre esta saga, basta seguirem o link: Crítica - Vagas de Fogo
   Boas Leituras... ;)
7/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas