domingo, 22 de novembro de 2015

A Casa de Gaian - Anne Bishop

   "Começou com uma caça às bruxas, mas o plano do Inquisidor-Mor para eliminar todos os vestígios de poder feminino que há no mundo prevêem agora a aniquilação dos barões de Sylvalan que se lhe opõem... e a destruição do berço de toda a magia: a Serra da Mãe.
   Humanos e feiticeiras formam uma aliança difícil com os Fae para fazerem frente a esse inimigo terrível. No entanto, mesmo unidos, não têm força suficiente para resistirem aos exércitos mobilizados pela Inquisição. Procuram por isso o apoio do último aliado ao qual podem recorrer: a Casa de Gaian. As feiticeiras que vivem isoladas na Serra da Mãe têm poder suficiente para criarem um mundo... ou para o destruirem.
   O antigo lema das bruxas «Não fareis o mal» arrisca-se a ser esquecido por força de uma necessidade mais premente: a necessidade de sobreviverem."

   Boas leitores!
   Aqui está o final da trilogia Pilares do Mundo! Esta foi das trilogias mais rápidas que li. O tempo entre volumes não se estendeu eternamente como algumas das colecções que tenho (e ainda inacabadas).
   E ao que parece o último livro foi o melhor deles todos. Anne Bishop começou de forma pobre com o primeiro volume assemelhando-se muito a romances celtas do género Juliet Marillier, mas abaixo desta. Mas o segundo volume melhorou um pouco e agora este melhorou ainda mais.
   A história ganha profundidade, e com isso quero dizer complexidade, não só ao nível da acção mas também ao nível das personagens. Houve muitos momentos da minha leitura em que aconteceram coisas que não esperava, o que é um bom sinal.
   Uma qualidade desta autora é que consegue introduzir personagens num livro como este, que é o final da história, e mesmo assim desenvolvê-las até ao mesmo nível que outras personagens que vão desde o primeiro volume. Sem dúvida que a personagem que mais marca esta trilogia é Morag, e ainda mais neste livro, mas personagens novas como Selena não ficam atrás.
   Houve muitos pontos que tinham sido deixados em aberto no livro anterior e que foram devidamente fechados, com boas explicações. Já outros permaneceram na mesma, deixando o leitor um pouco curioso quanto a isso, desejando haver um mini-livro a explicar essas situações.
   Infelizmente o livro não é perfeito, e algo que tinha ficado curioso ao acabar o segundo volume da trilogia seria a parte bélica desta terceira obra. Pois bem, a parte bélica não foi praticamente desenvolvida, essa é a única parte que eu acho que Anne Bishop falha, poderia adicionar essa vertente e ter tornado este livro muito bom.
   É uma trilogia que sobe a sua pontuação gradualmente chegando a um bom lugar no fim, mas se querem lê-la terão de penar um pouco no início, por isso: Boa Sorte!!
   Boas Leituras... ;)
8/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas