sábado, 10 de outubro de 2015

Provas de Fogo - James Dashner

   "Atravessar o Labirinto devia ter sido o fim. Acabar-se-iam os enigmas, as variáveis e a fuga desesperada. Thomas tinha a certeza de que, se conseguissem fugir, ele e os Clareirenses teriam as suas vidas de volta. Mas ninguém sabia realmente para que tipo de vida iriam regressar... Lá fora, ao invés de liberdade, encontram mais uma prova. Agora têm de atravessar a Terra Queimada, uma região desértica e ameaçadora, onde os Crankos, pessoas cobertas de feridas e infectadas por uma misteriosa doença chamada Fulgor, vagueiam pelas cidades devastadas à procura da próxima vítima. À medida que Thomas vai recuperando algumas memórias confusas do passado, não pode deixar de se perguntar: saberá ele de alguma forma o segredo para a liberdade, ou ficará para sempre à mercê da CRUEL? A série Maze Runner ameaça tornar-se um clássico moderno para os fãs de obras como Os Jogos da Fome."

   Boas Leitores...!
   Lá temos nós uma nova opinião por aqui. E é o segundo livro de uma trilogia que comecei há pouco tempo atrás. Ao menos estou a promover a continuação da leitura de sagas que tenho inacabadas. Maze Runner é a saga de que vos falo hoje.
   Com uma escrita melhor, James Dashner consegue capturar melhor o leitor na sua narrativa. Deixou de ser um livro sobre os dilemas interiores de um rapaz (apesar de ainda ter um pouco desta vertente) para passar a ser mais um livro sobre sobrevivência e descoberta das tais provas que rodeiam as personagens e do qual se sabe muito pouco.
   Achei o ambiente muito bem criado, não só o mundo fora do Labirinto mas também a tecnologia que a CRUEL utiliza. Por vezes não sei se isso não entraria um pouco em conflito uma coisa com a outra para criar algumas incoerências.
   As personagens têm algumas falhas, não achei que estivessem muito bem desenvolvidas. Sabemos muito apenas sobre o protagonista, e depois sobre as outras personagens parece que tornam-se bipolares de vez em quando conforme o prazer do escritor.
   O enredo também é de certa forma bipolar. Por vezes é quase previsível sobre o que acontecerá, mas de outras vezes acontecem as coisas mais estapafúrdias da qual não faria a mínima ideia e que me surpreendem, o que também é um ponto positivo.
   Não sei se o filme está bem adaptado, mas o certo é que fiquei muito mais entusiasmado depois de ler este volume do que o anterior, e portanto espero ver como é que a trilogia acabará. Se entretanto quiserem ver a opinião do primeiro volume basta clicarem no seguinte link: Crítica - Maze Runner - Correr ou Morrer
   Boas Leituras... :)
7/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas