terça-feira, 8 de setembro de 2015

Angelópolis - Danielle Trussoni

   "Angelópolis  é a sequela de Angelologia, um sucesso à escala global que marcou a auspiciosa estreia da autora no universo da ficção e que foi também um bestseller do New York Times. Uma vez mais, voltamos a entrar num mundo onde se cruzam, com brilhantismo e sofisticação, história, mitologia e os universos bíblico e fantástico. A batalha entre os humanos e os seus maiores inimigos - os Nefilins - intensifica-se, atingindo proporções aterradoras, um inferno de perigos e paixões desmesuradas. Verlaine é agora um caçador de anjos de elite que trabalha para a Sociedade Angelológica, e que se empenha a fundo em capturá-los e eliminá-los. E quando Evangeline, a mulher que ama e cujo segredo prometeu guardar, é raptada diante dos seus olhos por uma das criaturas mais procuradas pela Sociedade há mais de um século, tem início uma perseguição que leva Verlaine e os seus colegas angelologistas até aos palácios de São Petersburgo, à Sibéria e às costas do Mar Negro, onde os aguardam a verdade sobre as origens de Evangeline e forças terríficas, capazes de ameaçar o futuro de toda a humanidade."

   Boas Leitores...
   É engraçado ver há quanto tempo foi que li a obra anterior desta colecção e o quanto mudou desde lá. Não só o blogue ganhou imensos seguidores como as próprias críticas tornaram-se mais construtivas e elaboradas. Tal como a forma de olhar para os livros.
   Vamos falar então deste aqui, o segundo desta colecção de número ainda indeterminado. Em poucas palavras: é mau.
   Comecemos pelo enredo, diferiu bastante do livro anterior, fiquei sem perceber para que lado é que a autora se queria virar, se ficção, se bíblia, se policial, se fantástico. Entre tanta coisa perdeu-se tudo num misto de incoerência.
   Seguindo para as personagens, num livro de trezentas e tal páginas não houve desenvolvimento nenhum das personagens, só andavam de um lado para o outro a fazer aquilo que tinham de fazer.
   No entanto, acho que o pior de tudo no livro foi a escrita. Não me lembro se era assim no primeiro livro, mas aqui neste estava péssima, houve imensas vezes que me perdi e não porque a escrita era demasiado elaborada, era porque pura e simplesmente as acções eram atiradas para o leitor sem qualquer anteceder. As coisas aconteciam e só se pensava "então mas o que está a acontecer?". Uma obra que me fez lembrar não pelo género mas pelo desastre quanto à escrita foi o último livro da trilogia Os Jogos da Fome. Confuso até mais não.
   Os únicos pontos que esta obra leva é pela originalidade de tema, em vez de ser vampiros ou fadas ou lobisomens, o tema central são anjos. E outros pontos pela tentativa de juntar lados científicos com bíblicos para serem explicados todos numa única teoria unificadora.
   Mas estas duas coisas não compensam de todo o livro, não vos aconselho a lerem, só se estiverem numa de acabar a colecção (mas esta não está ainda acabada). Se quiserem ver como os tempos mudam e a crítica do volume anterior (e como a saga mudou) sigam o link: Crítica - Angelologia
   Boas Leituras... ;)
2.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas