sábado, 18 de julho de 2015

Lord of Chaos - Robert Jordan

   "There is a world of light and shadow, where good and evil wage eternal war. It is the world of the wheel of time, the greatest fantasy epic ever written.
   Rand al'Thor, the Dragon Reborn, strives to bind the nations of the world to his will, to forge the alliances that will fight the advance of the Shadow and to ready the forces of the Light for the Last Battle.
   But there are other powers that seek to command the war against the Dark One. In the White Tower, the Amyrlin Elaida sets a snare to trap the Dragon, whilst the rebel Aes Sedai scheme to bring her down.
   And as the realms of men fall into chaos the immortal Forsaken and the servants of the Dark plan their assault on the Dragon Reborn..."

   Hello readers!
   Sim, já há imenso tempo que aqui não havia nenhuma novidade... Tive de ir buscar uns utensílios para limpar o pó e as teias de aranha... Mas pronto agora que já estamos limpinhos aqui vai uma nova opinião. Em inglês seria de estranhar se não fosse um livro de Robert Jordan, e da sua brilhante saga Wheel of Time, este é o sexto volume de um total de catorze... Sim estou quase a meio!
   Esta obra melhorou em muito a continuação da saga. Como devem saber quando li o quinto livro fiquei um pouco desanimado por ter sido um pouco parado, não ter havido grandes desenvolvimentos nem inclusão de uma das personagens que gostava. Isso tudo foi riscado quando se trata desta obra.
   No início é sempre um pouco calmo, sem grandes coisas a apontar, no entanto antes que nos demos conta estamos a ser arrebatados com informações preciosas e não foi apenas uma vez que li certas coisas e fiquei completamente de boca aberta de surpresa. Consegui contar umas quatro ou cinco vezes em que isso aconteceu, valeria a pena lê-lo só por causa disso.
   Mas como se não bastasse a escrita de Robert Jordan ajuda muito a que passe depressa. O desenvolvimento das personagens é fluído e coerente, vamos conhecendo cada vez melhor as personagens e começando a prever as suas acções (apesar de de vez em quando sermos surpreendidos, o que é um ponto positivo porque não destrói a coerência da personagem).
   A contínua dualidade entre homens e mulheres, a sua psique e a forma de ver o mundo é outra grande característica da escrita deste autor e que muito aprecio. São camadas atrás de camadas que ao serem desvendadas fazem-nos rir pela semelhança ao nosso mundo, mesmo sendo completamente diferente noutros aspectos.
   A única coisa que peca neste livro é o seu tamanho, mais de 1000 páginas é algo um pouco excessivo que talvez se fosse um pouco reduzido ficaria com a mesma informação mas mais compactada. Os momentos de arrebatamento seriam mais próximos uns dos outros, não deixando o leitor respirar.
   Fiquei super curioso com algumas coisas que foram deixadas em aberto, QUERO LER O PRÓXIMO!!! Se quiserem saber mais sobre os antigos volumes desta saga sigam o link: Crítica - Fires of Heaven
   Boas Leituras... ;)

9/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas