domingo, 24 de maio de 2015

The Fires of Heaven - Robert Jordan

   "There is a world of light and shadow, where good and evil wage eternal war. It is the world of the Wheel of Time, the greatest fantasy epic ever written.
   The bonds and wards that hold the Great Lord of the Dark are slowly failing, but still his fragile prison holds. The Forsaken, immortal servants of the Shadow, weave their snares and tighten their grip upon the realms of men, sure in the knowledge that their master will soon break free...
   Rand al'Thor, the Dragon Reborn, knows that he must strike at the Enemy, but his forces are divided by treachery and by ambition. Even the Aes Sedai, ancient guardians of the Light, are riven by civil war.
   Betrayed by his allies, pursued by his enemies and beset by the madness that comes to the male wielders of the One Power, Rand rides out to meet his foe.
   And the Fires of Heaven scour the world."

   Hello readers!
   Três semanas se passaram sem qualquer sinal de vida por este blogue, não foi? Acredito que deva ter sido uma seca, mas já cá está uma nova opinião (e quem sabe se as próximas não vão ser mais rápidas?). Já devem estar fartos de saber que este é outro livro de Robert Jordan e da sua famosa coleção The Wheel of Time dos quais há 14 livros sendo este o quinto. Em Portugal infelizmente só temos publicado até ao 4º volume.
   Isso significa que este foi o primeiro livro da saga que eu li em inglês e que ainda não sabia o que aconteceria, logo as minhas expectativas estavam muito em alta. Ansioso por todos aqueles enredos e plot-twists e desenvolvimento de personagens.
   Não aconteceu. Esta obra foi muito mais parada que as outras. Senti que em 70% do livro estava só a vê-los a viajar de um lado para o outro a visitar sítios diferentes, poucas eram as vezes que havia algum desenvolvimento sério para a história.
   A não ser o fim, claro. Esse foi intenso cheio de batalhas, desenvolvimento no enredo, um único plot-twist, mas foram apenas cem páginas em praticamente 900. Espero mesmo que o próximo livro da coleção não seja assim e que desenvolva muito mais.
   Além disso neste livro não entrou sequer uma personagem o que achei um pouco triste. Não era a personagem que mais adorava, no entanto nas obras anteriores sabia-se sempre um pouco de todos, e neste essa personagem não apareceu nunca. O que sugere que o autor não sabia o que fazer com ela então basicamente meteu em pausa durante um livro.
   Um pormenor que começa a ter cada vez mais relevância e que está a ficar muito bem caracterizado é a loucura de Rand al'Thor, os leitores começam a sentir o desespero e a aflição de se começar a ficar louco e sem saber a sua verdadeira identidade. Pontos positivos por isto!
   Mas enfim, este desceu um pouco na pontuação relativamente aos outros, esperemos que o próximo volte a subir! Se quiserem ver a opinião do anterior, basta passarem por este link: Crítica - The Shadow Rising
   Boas Leituras... ;)
7/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas