domingo, 3 de maio de 2015

Maze Runner - Correr ou Morrer - James Dashner

   "Quando desperta, não sabe onde se encontra. Sons metálicos, a trepidação, um frio intenso. Sabe que o seu nome é Thomas, mas é tudo.
   Quando aquela caixa metálica para, uma luz surge no teto como se este estivesse a abrir-se. Thomas percebe então que se encontra num elevador e não tarda a descobrir que chegou a um lugar estranho, um espaço que se abre entre muros altíssimos e que o enche de pânico.
   Lá fora, como se estivessem à sua espera, uma pequena multidão de adolescentes como ele. Os rapazes puxam-no para fora e as suas vozes saúdam-no com piadas juvenis, proferidas numa linguagem que lhe parece estranha. Dizem-lhe que aquele lugar se chama a Clareira e ensinam-lhe o que sabem a respeito daquele mundo. Tal como Thomas, não sei lembram da sua vida anterior, mas ali estão perfeitamente organizados, cumprindo preceitos que ninguém deve quebrar.
   E existe o Labirinto, para além dos muros da Clareira, lugar em que ninguém quer permanecer depois do anoitecer... Mas no fim do seu primeiro dia naquele lugar, acontece algo inesperado - a chegada da primeira e única rapariga, Teresa. E ela traz uma mensagem que mudará todas as regras do jogo."

   Boas pessoal!
   Sim finalmente acabei de ler um livro que adquiri há meses atrás que foi também do filme respectivo que vi há meses atrás. Esta é uma trilogia e já estão todos os livros publicados em português (pelo menos é uma boa notícia). Só o primeiro é que tem a capa cinematográfica, os dois seguintes ainda têm as capas originais (que são ligeiramente melhores na minha opinião).
   É um livro pequeno/mediano, tem cerca de 400 páginas que se lêem bem devido à escrita fácil e dirigida ao público dos adolescentes/jovens adultos. Comparando com o filme achei, surpreendentemente, que estava pior do que a sua adaptação ao grande ecrã.
   E isto porquê? Umas das fortes razões foi a primeira metade do livro, ou seja cerca de 200 páginas serem apenas o rondar da deprimência do protagonista e o quanto ele sofre naquele sítio. Não há qualquer avanço na história que faça o leitor agarrar-se afincadamente àquilo.
   Para além disso há certos pormenores que não fazem muito sentido e tornam-se incoerentes naquele mundo com o avanço da história. Algumas das únicas coisas que gostei mais no livro do que no filme foi o final, e a forma como eles conseguem "resolver" o Labirinto. No filme era algo um pouco aleatório e na obra literária teve mais sentido (apesar do caminho para lá chegarem ter sido um pouco atribulado em termos de coerência).
   Não é um livro por aí além nem em termos de escrita nem em termos de enredo. Tinha uma boa ideia mas que se tornou mediana. Talvez o público jovem goste mais, é caso para experimentarem. E se calhar o seguimento da história vai tornar-se melhor, quem sabe?
   Boas Leituras... ;)
5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas