sexta-feira, 10 de abril de 2015

A Ilha das Trevas - José Rodrigues dos Santos

   "Paulino da Conceição é um timorense com um terrível segredo. Assistiu, juntamente com a família, à saída dos portugueses de Timor-Leste e a todos os acontecimentos que se seguiram, tornando-se um mero peão nas circunstâncias que mediaram a invasão indonésia de 1975 e o referendo de 1999 que deu a independência ao país.
   Só há uma pessoa a quem Paulino pode confessar o seu segredo - mas terá coragem para o fazer?

   A vida e a tragédia de uma família timorense servem de ponto de partida para aquele que é o romance de estreia de José Rodrigues dos Santos, precursor de grandes êxitos como A Filha do Capitão, O Codex 632 e A Fórmula de Deus.
   Um romance pungente onde a ficção se mistura com o real para expor, num ritmo dramático, poderoso e intenso, a trágica verdade que só a criação literária, quando aliada à narrativa histórica, consegue revelar."

   Olá leitores!!
   Já há algum tempo que não viam nada de opiniões por aqui, não era? Pois bem, aqui está uma nova de um autor que já não lia nada dele há imenso tempo. Ainda por cima um autor português! Pois bem, este é outro dos livros de José Rodrigues dos Santos e é como todos os outros, um livro isolado, que pode ser lido sem qualquer "pré-leitura".
   Apesar dos outros livros do autor não serem umas obras espectaculares ou más, não estava com grandes expectativas para esta. Talvez por saber que se tratava de algo histórico, um género que quase nunca leio e evito sempre ao máximo pela minha falta de interesse. Mas o certo foi que até gostei deste livro.
   Não só pela escrita interessante, a história que consegue pegar tanto em factos como em ficção e juntá-los harmoniosamente de tal forma que nem nos damos conta. As conversas entre figuras políticas, as estratégias dos países para fazerem o que quiserem, os massacres que ocorrem em Timor-Leste. Quando percebemos que se calhar não estamos a ler coisas que aconteceram realmente a vontade é a de ir pesquisar mais sobre o assunto e aumentar o nosso conhecimento.
   Só senti pena de não haver uma história contínua por toda a obra, o leitor segue uma personagem, depois é-lhe retirada e só volta a aparecer no fim do enredo, sem que por vezes se perceba para onde foi ou o que aconteceu entretanto.
   Foi por certo uma lufada de ar fresco tanto sobre o autor como sobre as obras histórico-fantasiosas. É uma obra muito boa! Aconselho a lerem se gostarem do género.
   Boas Leituras... ;)
7/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas