sábado, 14 de março de 2015

Impacto - Douglas Preston

   "O agente Wyman Ford é enviado numa expedição secreta ao Camboja para localizar a origem de umas deslumbrantes jóias que não aparentam ser deste mundo.
   Um meteoro brilhante ilumina os céus da costa de Maine... e duas jovens partem em direção a uma ilha distante para encontrar a zona de impacto.
   Um cientista descobre uma fonte inexplicável de raios gama no Sistema Solar Exterior. É encontrado decapitado e todas as informações são dadas como desaparecidas.
   Imagens de alta resolução da NASA revelam algo escondido nas profundezas de uma cratera em Marte. Algo que acabou de ser ativado."

   Boas leitores...
   Mais uma opinião nova! E em breve virá outra que estou actualmente a ler um mangá. Quanto a este livro, é o segundo do autor que leio, pertence a uma suposta colecção denominada "Wyman Ford". Porquê suposta? Porque não acho que isto se trate realmente de uma saga. É como Dan Brown, vários livros que podem ser lidos independentemente uns dos outros mas que têm sempre a mesma personagem principal.
   Agora vamos a pormenores técnicos. Enredo? Como podem ver está tudo dito na sinopse, uma grande salganhada de coisas que acabam por se juntar no fim para solucionar tudo. Não é um bom plot de todo. Achei até certas partes repetitivas, uma parte de acção no final pareceu-me a mesma que aconteceu a 1/3 do livro, apenas com alguns pormenores diferentes.
   As personagens estão simples, sem grandes crescimentos. Não há maneira nenhuma de criar uma empatia com alguma personagem visto que o autor não explorou essa parte para tentar conectar os leitores a elas.
   Para além disso parece não ter havido alguma pesquisa do autor pelo significado de asteróide/meteoro/meteorito/etc. Não sei se foi propositado ao não, para mostrar a ignorância dos protagonistas, mas as personagens tanto usam uma palavra como outra para definirem o mesmo, quando estas palavras têm claramente significados diferentes.
   Pontos bons? Não sei se houve grandes pontos bons. Não foi um bom policial, até porque no fim tornou-se uma obra de ficção científica com um desenlace ridículo para salvar a situação. Mas bem temos de congratular o autor pela diversidade de cenários que conseguiu desenvolver. Se isso é bom ou não numa obra destas, deixo ao vosso critério.
   Boas Leituras... ;)
3/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas