domingo, 14 de dezembro de 2014

Quero-te Muito! - Federico Moccia

   "Step regressa de Nova Iorque, cidade onde se auto-exilou para se afastar da sua ex-namorada - Babi -, da memória da morte trágica de um amigo e da mãe, com quem tem um relacionamento conflituoso.
   Ao chegar a Roma, vai morar com o irmão, reencontra os amigos e, ajudado pelo pai, começa a trabalhar no mundo do espectáculo. Entretanto, conhece Gin, uma rapariga bonita e decidida, com quem inicia uma bela história de amor. Mas, quando tudo parecia estar a entrar nos eixos, Babi volta a aparecer na sua vida e na cabeça de Step despertam velhos sentimentos e dúvidas: Babi ou Gin... Diante da casa de qual delas irá Step escrever finalmente «QUERO-TE MUITO»?
   Neste belíssimo romance, Federico Moccia aponta-nos um caminho que irradia esperança; mesmo em momentos de crise, de desamor, a vida oferece-nos sempre uma nova oportunidade de amar. Como refere o próprio autor, «o jogo da vida não termina. Não pode terminar. E o amor tem as suas próprias regras, belas e sempre diferentes daquelas com que sonhamos»."

   Boas leitores...
   Uma nova opinião a aparecer aqui no blogue. De um autor já lido por estes lados, mas já foi há imenso tempo. Pois é, um segundo romance de Federico Moccia que não tem nada haver com o que li pela primeira vez.
   Já não me lembro na perfeição da outra obra, e portanto, não posso compará-los muito, mas o certo é que este romance não me entusiasmou muito, por diversas razões:
   Primeiro as razões técnicas como capítulos seguidos, sem haver uma página de intervalo ou o resto da página onde o capítulo anterior acaba. Isto torna a leitura muito mais cansativa o que leva a perda de desinteresse. Outra questão mais técnica deve-se à escrita do autor, cheguei a ler um parágrafo que tinha duas páginas e meia. Os parágrafos nunca devem ser assim tão grandes, levam o leitor à exaustão e à perda de interesse pelo que acontece na altura, que neste exemplo era uma cena de luta que deveria ser intensa e que resultou apenas em ser confusa e sem nexo.
   Agora as outras questões, quanto a enredo, não tem quase nada relacionado com a sinopse. Além disso existem duas outras histórias que ocorrem em paralelo que não têm qualquer nexo de existência no livro, não fazem qualquer sentido e que podiam perfeitamente ser retiradas que ninguém perceberia a falta.
   Coisas boas que existam... Dá a conhecer várias partes de Roma. A parte amorosa está relativamente boa, as cenas eróticas nada de especial. O fim foi meio estranho e sem que desse uma certeza definitiva ao leitor, mas isso é compreensível, o autor pode apenas querer que quem o lê interprete da maneira que ache melhor.
   O livro por pouco não perdeu toda a credibilidade para mim quando uma das personagens defendeu a hipótese de (e agora podem vir spoilers!!) manter segredo de uma traição amorosa, algo que sou extremamente contra. Graças a deus que o protagonista decidiu manter a sua integridade e honestidade intactas.
   Não é um dos melhores romances que já li, de certeza. Nem sei se vale a pena lerem-no.
   Boa Leitura... ;)
3.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas