sábado, 29 de novembro de 2014

Vidro Demónio - Rachel Hawkins

   "Sophie Mercer pensava que era uma bruxa.
   Foi por essa razão que foi enviada para Hex Hall, um reformatório para delinquentes Prodigium (bruxas, mutantes e fadas). Mas isso foi antes de ela descobrir o segredo da família, e que a sua paixão escaldante, Archer Cross, é um agente de O Olho, um grupo determinado em eliminar todos os Prodigium da face da Terra.
   Afinal Sophie é um demónio, um de dois que existem no mundo - sendo o outro seu pai. O pior é que os seus poderes ameaçam as vidas de todos aqueles que ela ama. É precisamente por isso que Sophie decide ir para Londres para a Remoção, um procedimento perigoso que irá destruir os seus poderes.
   Mas ao chegar Sophie faz uma descoberta terrível. Os seus novos amigos também são demónios, o que significa que alguém os anda a criar com planos para usar os seus poderes para o Mal. Entretanto O Olho está à caça de Sophie, e está a usar Archie para isso. E no meio de tudo isto Sophie ainda tem de lidar com os sentimentos que não deveria ter por Archie."

   Boas leitores...
   Eu a pensar que iria terminar este livro bem mais cedo, considerando que era uma leitura super comercial e fácil e para além disso pequena (nem 300 páginas tem), mas o tempo não me deixou terminar tal tarefa. Esta obra é a segunda da colecção Hex Hall e foi a última a ser publicada em português, não sei se publicarão o terceiro volume que completa a colecção.
   Este volume... Bem... Não é nada de estrondoso, isso é certo, não é que as cenas-chave que ocorrem ao longo do livro fossem uma surpresa total ou muito bem descritas. Mas também não se poderia esperar muito de um livro de fantasia urbana para jovens adolescentes, principalmente num público-alvo feminino.
   Acredito que haja muita gente que goste deste livro e ache que seja um máximo. Talvez por já estar um pouco farto do mesmo, e por este livro associar-se muito na minha cabeça a mistura da colecção Casa da Noite e Caçadores de Sombras entre outros acho a ideia já muito explorada e sem algo que me faça agarrar o livro e querer lê-lo o mais rápido possível pelo entusiasmo.
   Mas agora quanto a minha opinião mais ou menos imparcial, tem um desenvolvimento mediano, sendo que há lá uma ou duas partes que podemos considerar cliff hangers (ou momentos de suspanse) com alguma qualidade. O final é relativamente satisfatório mas por outro lado muito previsível. No geral, pouco melhorou do último volume.
   Se pudesse, comprava o terceiro volume só para saber onde é que a história acabaria. Mas não que seja a minha próxima compra imediata caso saia. Se quiserem ver a opinião do volume anterior da colecção é clicarem aqui: Crítica - Hex Hall
   Boa Leitura... ;)
4/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas