sábado, 15 de novembro de 2014

Cornos - Joe Hill

   "Ignatius Perrish passou a noite embriagado e a fazer coisas terríveis.
   Na manhã seguinte acordou com uma ressaca tremenda, uma dor de cabeça violenta... e um par de cornos a sair-lhe das têmporas.
   No início Ig pensou que os cornos eram uma alucinação, fruto de uma mente danificada pela furia e pelo desgosto. Passara um ano inteiro num purgatório solitário e privado depois da morte da sua amada, Merrin Williams, violada e assassinada em circunstâncias inexplicáveis. Um colapso mental teria sido a coisa mais natural do mundo. Mas nada havia de natural nos cornos, que eram bem reais.
   Em tempos, o íntegro Ig usufruíra da vida dos bem-aventurados: nascido numa família privilegiada, segundo filho de um músico de renome e o irmão mais novo de uma estrela televisiva em ascensão, Ig tinha estabilidade, dinheiro e um lugar na comunidade. Ele tinha tudo isto e ainda mais: Merrin e um amor assente em fantasias partilhadas, audácia e a improvável magia do Verão.
   Mas a morte de Merrin destruiu tudo. O único suspeito do crime, Ig nunca foi acusado ou julgado. Mas também nunca foi ilibado. No tribunal de opinião pública de Gideo, New Hampshire, Ig é e será sempre culpado. Nada que ele possa dizer ou fazer importa. Todos o abandonaram e parece que o próprio Deus também. Todos com excepção do demónio que está dentro de si...
   E, agora, Ig está possuído por um poder novo e terrível que condiz com o seu novo look assustador - um talento macabro que tenciona usar para descobrir o monstro que matou Merrin e que destruiu a sua vida. Ser bom e rezar para que tudo corresse bem não o levou a lado nenhum. Chegou a altura de pôr em prática uma pequena vingança... Chegou a altura de o Diabo clamar o que lhe é devido..."

   Boas leitores!
   Bem que tento ler mais rápido mas parece que o mundo impede-me de fazê-lo, interpondo entre mim e a leitura mil e uma tarefas diferentes. Mas lá consegui terminar este livro, que digo com alegria que é um livro isolado, sem qualquer colecção, de um novo autor.
   A adaptação cinematográfica deste livro estreou há relativamente pouco tempo cá em Portugal e ainda não a vi, mas após ler o livro fiquei curioso em saber como estará feito, quão fiel será ao livro.
   Uma palavra para descrever esta obra: estranha. Mas acho que é daquela estranheza que segue o ditado "Primeiro estranha-se, depois entranha-se". Inicialmente achava aquilo um pouco como se tivesse andado a tomar substâncias ilícitas, mas ao fim de alguns capítulos já achava interessante e uma ideia engraçada.
   Gostei do esquema de escrita, passar-se no presente e depois a certa altura conhecer-se parte do passado que desencadeou tudo mas sempre na perspectiva de uma pessoa diferente e que contribuiu para a causa.
   Só tive um pouco de pena pelo final estar um pouco dramatizado demais para o que o livro era. Acho que estava muito cru e natural a escrita e a história e depois tornou-se apenas algo comercial que terminou de forma a que todos ficassem felizes.
   Agora só em resta ver o filme e ver se a adaptação está boa. Quanto a vocês, aconselho-vos a lerem, é algo... diferente!
   Boa Leitura... ;)
6.5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas