sexta-feira, 10 de outubro de 2014

A Demanda do Visionário - Robin Hobb

   "O verdadeiro rei dos Seis Ducados desapareceu numa missão misteriosa em busca dos Antigos para salvar o reino da ameaça dos Navios Vermelhos. O seu irmão usurpador está determinado a impor uma tirania cruel e não abrirá mão do poder, a não ser com a própria morte.
   Fitz sabe que a única forma de pôr fim ao reinado do príncipe usurpador é iniciar uma demanda em direção ao reino das Montanhas onde irá descobrir a verdade sobre as profecias do Bobo.
   Mas a sua missão enfrenta um novo perigo com a magia do Talento a precipitar a sua alma para a beira do abismo. Conseguirá resistir à magia e ainda enfrentar os obstáculos que surgem à sua demanda?"

   Olá leitores!
   Isto andava abandonado de críticas. Até eu já sentia vontade de estar aqui a dar-vos a minha opinião sobre mais um livro. Mas aqui está outro livro lido e opinado.
   E uma boa notícia é que esta obra é a última da saga denominada A Saga do Assassino que conta com cinco obras todas elas publicadas no nosso pequeno país. É certo que após esta colecção existe ainda uma outra que se passa algum tempo depois, que eu comecei e não avancei até ter terminado esta, mas o certo é que pelo menos tenho outra saga completa.
   Quanto a este livro em si... Bem... Não foi o que esperava. Com o acumular dos outros livros (e em parte com o meu conhecimento do final da história) pensava que iria haver uma parte de mistério e uma outra parte, bem maior de acção e batalhas contra os tão mal-afamados Navios Vermelhos.
   Mas não. O livro foi passado grande parte dele como se fosse um livro de aventuras com alguns perigos e alguns problemas dentro do grupo. Depois há a tal parte de mistério, até um pouco interessante, se não se prolongasse tanto e de forma a que a leitura fosse perdendo a sua fome de devorar páginas.
   O fim então achei algo mau porque basicamente foi aquilo que as personagens não conseguiram em 420 páginas, conseguiram nas 20 seguintes magicamente de um momento para o outro de forma a salvarem o seu país. O que é certamente ridículo. Achei mesmo que a história precisava de uma lavagem literária aqui e remodelar um pouco, talvez fazer com que o trabalho que eles tiveram fosse mais visível e mais descritivo do que duas páginas a dizer que no fim salvaram tudo. Afinal esta é suposta ser a obra que termina a colecção, tem de terminar em grande.
   Mas nem tudo é mau e achei bom que a autora não se poupasse a sentimentos fantasiosos e pusesse alguma crueldade também com as personagens. Nesse sentido, na história emocional das diversas personagens acho que está bem feito e portanto essa é das poucas coisas que salva.
   Se quiserem saber mais da colecção, que atingiu o pico no terceiro livro na minha opinião, podem seguir os links e ler tudo: Crítica - A Vingança do Assassino
   Boas Leituras... ;)
6/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas