sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Despertar do Crepúsculo - Anne Bishop

   "Prendas de Winsol
   Daemon, Príncipe dos Senhores da Guerra de Joias Negras de Dhemlan, está ainda a adaptar-se ao seu primeiro ano de casado com a sua Rainha Feiticeira, Jaenelle. Porém, com a aproximação da celebração do Winsol que se prolonga por treze dias, Daemon tem de lidar com demasiadas solicitações ao mesmo tempo que se assume como anfitrião da sua admirável família. 
   Cambiantes de Honra
   Ainda a recuperar da provação que a deixou ferida e furiosa, Surreal regressa a Ebon Rih sob as ordens do Príncipe Lucivar. Quando o seu antigo amante Falonar desafia impiedosamente a autoridade da família à qual ela pertence, Surreal poderá, por fim, sucumbir às trevas que ardem no seu âmago. 
   Família
   Quando alguém arma uma cruel cilada à Rainha Sylvia e aos seus filhos, as sequelas consomem por completo as vidas da família reinante de Dhemlan. Terão de desvendar a identidade do Senhor da Guerra conhecido somente como Sem Rosto antes que regresse para terminar o que começou. 
   A Filha do Senhor Supremo   Após a perda das duas pessoas mais importantes da sua vida, Daemon assumiu o papel de seu pai, Saetan, como Senhor Supremo do Inferno, construindo um muro em redor do seu coração. Porém, ao estabelecer inadvertidamente uma nova relação, bastará ela para o libertar da sua vida desprovida de amor?"

   Boas leitores...
   Antes que o fim-de-semana comece têm aqui mais uma crítica, novamente da autora Anne Bishop. Este é mais um dos seus livros isolados acerca do mundo das Jóias Negras é semelhante ao livro Teias de Sonho no sentido de que é um livro com várias histórias.
   Senti ao ler este livro como um certo adeus ao mundo dos Sangue, não sei se será definitivo, mas a última história deu-me muito em que pensar.
   Todo o livro está da qualidade da autora, muito bom com a quantidade certa de acção, mistério, alegria, tristeza e todos aqueles momentos de riso. Não houve um único momento em que pensei "esta história nunca mais acaba" foi sempre algo do género "Ohh não, esta história já acabou, queria saber mais!".
   E tenho a dizer que possivelmente por ler tantos livros dela ou por ela escrever tão bem ao ponto de conseguir entrelaçar o leitor na obra, a última história comoveu-me muito, senti como se estivesse a dizer adeus a amigos de longa data, foi muito triste e ao mesmo tempo teve um certo sentido de fim.
   É um livro que aconselho a lerem, mas só depois de terem lido todos os outros da autora que se relacionem com este livro. Se quiserem comprá-lo podem fazê-lo por aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
9/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas