domingo, 23 de fevereiro de 2014

A Senhora de Shalador - Anne Bishop

   "Durante longos anos, o povo de Shalador suportou as crueldades das Rainhas corruptas que reinavam, proibindo tradições, punindo quem se atrevia a desafiá-las e forçando muitos à clandestinidade. Pese embora os refugiados tenham encontrado abrigo em Dena Nehele, nunca conseguiram considerar esse lugar como a sua terra.
   Agora, depois da aniquilação dos Sangue deturpados de Dena Nehele após a purificação, a Rainha de Jóia Rosa, Senhora Cassidy, assume como seu dever restaurar a terra e dar provas das suas capacidades como soberana. Ciente de que para assumir tal tarefa irá precisar de todo o ânimo e coragem que conseguir reunir, invoca o poder dentro dela que nunca fora posto à prova, um poder capaz de a consumir caso não consiga controlá-lo.
   Ainda que a Senhora Cassidy sobreviva à sua prova de fogo, outros perigos a aguardam. Pois as Viúvas Negras descortinam nas suas teias entrelaçadas visões de algo iminente que irá mudar a terra - e a Senhora Cassidy - para sempre."

   Boas pessoal!
   Estes últimos dias têm sido caóticos, se juntarmos a isso um livro de 500 páginas demora-se muitos dias a lê-lo. Mas já está e isso é que importa. Este é outro livro da Anne Bishop, supostamente é um livro isolado, mas após a leitura do último livro dela, a Aliança das Trevas disseram-me que os livros Anel Oculto, Aliança das Trevas e este que li fazem de certa forma parte de uma trilogia, e é bem verdade, eles estão muito ligados para poderem ser considerados livros isolados.
   Quanto à história deste último livro, está muito boa, até porque foi exactamente aquilo que pedi na crítica ao último livro que foi querer saber mais sobre o ano que se passou com a protagonista. Claro que a história não foi só isso, teve imensa intriga e surpresa à mistura, tal como o romance e aqueles momentos descontraídos e de grande riso que só esta autora consegue fornecer.
   A transformação das personagens ao longo da obra também está muito bem feita, quanto ao Gray, vê-se perfeitamente as mudanças que vai tendo, e igualmente para o Theran.
   Quanto ao fim da história achei um pouco aborrecido, esperava algo mais intenso e cheio de acção o que não aconteceu, mas a ironia final que aparece agradou-me terei de admitir.
   Um outro ponto que gostaria de referir nesta crítica, que nunca refiro mas neste tem mesmo de ser, é que esta obra estava cheia de erros. Nunca encontrei um livro com tantos erros, chegava a um ponto que me irritava pela quebra da concentração por breves momentos por causa de palavras mal escritas ou separadas.
   Eu aconselho a lerem o livro, se quiserem comprá-lo, façam-no aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
8/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas