quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Tratado das Fadas - Ismaël Mérindol

   "«Não existe nada que não tenha sido primeiro sonhado», escreve a criança feérica Ismaël Mérindol, no seu Tratado das Fadas.
   Escrito e organizado sob a tradição dos autênticos grimórios do século XV, Ismaël Mérindol conta-nos o seu percurso iniciático pelo mundo maravilhoso das fadas. Através da sua pluma, fadas, ninfas, elfos, gnomos e outras criaturas do pequeno Povo ganham vida e convidam-nos a segui-las.
Outros tratados feéricos de referência, como Le Comte de Gabalis e Le Sylphe Amoureux acompanham este texto inédito e permitem-nos regressar às origens da fantasia.
   Partamos então ao seu encontro, sem mais demora, pelo caminho dos sonhos…"

   Boas leitores
   Aqui estou eu a meio do mês para vos proporcionar mais uma crítica, e em breve virão muitas mais visto que participarei numa maratona literária com uns amigos meus cujo desafio será ler 1000 páginas numa semana, portanto logo se verá.
   Quanto ao livro a que esta critica se trata tenho a referir que foi uma grande desilusão. Não sei bem o que esperava deste livro, mas de certeza que não isto.
   A primeira metade do livro estava razoável, com uma história intercalada com tratados sobre fadas e criaturas do género. A segunda metade foi uma completa seca, com um tratado com imensas páginas do qual pouco ou nada se aprendia ou conseguia tirar dali. Por fim as últimas 5/10 páginas tinham um conto de fantasia que entusiasmou a leitura, não fosse tão pequeno.
   Quanto às ilustrações do livro, que são completamente despropositadas e inúteis, esperava algo como desenhos das criaturas, mais obras que fossem fieis à escrita e que parecessem minimamente reais e não desenhos duma criança de 10 anos.
   No geral é um livro que não aconselho a lerem, uma grande perda de tempo, mas se mesmo assim quiserem arriscar podem comprar o livro aqui: Wook
   Boa Leitura... ;)
1,5/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas