quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Brisingr - Christopher Paolini

   "Juramentos prestados. . . Lealdades testadas. . . Forças em colisão.
   Na sequência da batalha colossal nas Planícies Flamejantes contra os guerreiros do Império, Eragon e o seu Dragão, Saphira, escapam com dificuldade.
   No entanto, o Cavaleiro e o Dragão ainda terão de se deparar com inúmeros desafios…
   Eragon vê-se enredado numa série de promessas que poderá não conseguir cumprir. O juramento ao seu primo, Roran, no sentido de o ajudar a resgatar a sua amada Katrina das garras de Galbatorix.
   Todavia, Eragon deve lealdade a outros também. Os Varden precisam desesperadamente dos seus talentos e da sua força, tal como os Elfos e os Anões. E, logo que a inquietação assalta os rebeldes e o perigo espreita em cada esquina, Eragon terá de fazer escolhas que o levarão a atravessar o Império, viajando muito além. Escolhas que o poderão submeter a sacrifícios inimagináveis…
   Eragon é a grande esperança para libertar o reino da tirania.
   Conseguirá este rapaz, outrora um simples camponês, unir as forças rebeldes e assim derrotar o rei?"

   Boas outra vez pessoal...
   Aqui está a última crítica que faço hoje, acho eu, visto que este é o terceiro volume e o penúltimo da colecção Ciclo da Herança, a seguir só mesmo o que actualmente estou a ler.
   Em relação a este volume digo-vos que a fasquia não diminuíu, continuando bastante alta com este livro, não me desanimou apesar de certos aspectos que falarei a seguir, porque o autor conseguiu balançar isso com coisas surpreendentes como sempre.
   Os aspectos que tava a falar em cima referiam-se a duas coisas no livro, o início que começa a meio duma acção, sem que o leitor se aperceba do que se passou antes ou de como chegaram ali, e o outro aspecto foi do autor querer introduzir uma espécie de zombies no livro, mas dou-lhe o crédito de ter conseguido pelo menos dissimular isso com o resto da história não se tornando tão saliente.
   Neste livro aparecem mais perspectivas do que antes o que aumenta o ritmo de leitura deixando o leitor em impasse a querer saber o que mais poderá acontecer.
   Outra característica que ainda não tinha falado eram as capas dos livros, acho-as muito giras, cada uma simbolizando um dragão da história, original e bem desenhado.
   É outro dos livros fantásticos de Paolini que deverão ler, é aconselhado, sigam o link para saberem mais dos outros volumes: Crítica - Eldest
   Para comprarem este livro excelente: Wook

   Boa Leitura... ;)
9/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas