quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Trevas Maravilhosas - Kami Garcia & Margaret Stohl

   "Ethan Wate costumava pensar em Gatlin, a vila sulista a que sempre chamara casa, como um sítio onde nunca nada mudava. Foi então que conheceu Lena Duchannes, uma misteriosa recém-chegada que lhe revelou um mundo secreto, que sempre estivera oculto à vista de todos. Uma Gatlin que albergava segredos ancestrais por detrás dos seus carvalhos encobertos de musgo e dos passeios gretados. Uma Gatlin onde, há gerações, uma maldição tinha marcado a família de Lena, repleta de poderosos poderes sobrenaturais. Uma Gatlin onde acontecem situações impossíveis, mágicas e capazes de mudar o rumo de uma vida. E, por vezes, capazes de lhe pôr termo.
   Juntos conseguem fazer face a tudo o que Gatlin lhes apresenta mas, depois de sofrer uma perda trágica, Lena começa a retrair-se, guardando segredos que põem a relação dos dois à prova. E, agora que os olhos de Ethan foram abertos para o lado mais obscuro de Gatlin, não há volta a dar. Assombrado por estranhas visões que só ele tem, Ethan é ainda mais atraído para a história rocambolesca da sua vila e vê-se preso na perigosa rede de passagens subterrâneas que atravessam o Sul de um modo interminável, e onde nada é o que parece."

   Olá pessoal...
   Aqui estou eu com o seguimento do último livro que li, desta vez não posso dizer que este livro foi tão bom como o anterior, mas isso já vão saber porquê.
   Como referi aqui está o segundo volume duma colecção que acho que tem ou três ou quatro volumes, mas só os dois primeiros é que ainda estão publicados cá em Portugal.
   Em relação aos pontos positivos, posso dizer que gosto das capas dos dois volumes, esta está boa, gosto. Outro ponto positivo que posso referir, são só alguns momentos de todo o livro que me fizeram achar o livro um pouco original, como uma última cena de luta numa certa gruta (não vou revelar mais ahah).
   Quanto aos pontos negativos, tenho de admitir que são muitos, há aqui imensos pontos de referência para outros livros, e tenho de admitir que quase em metade se não mesmo em metade do livro pensei que fosse outro livro da saga Twilight cá em Portugal chamada Crepúsculo inclusivé o motivo da história começar, um amado a abandonar o outro apesar de amá-lo muito e por aí fora. Pareceu-me que neste livro houve mesmo muita falta de originalidade, não só naquele momento, como noutros em que há demónios, que não são vampiros, mas que mordem o pescoço das pessoas e tornam-os em iguais a eles. Onde está a imaginação pessoal?
   Mas enfim não se pode pedir tudo não é? Se quiserem saber mais do volume anterior, carreguem no link: Crítica - Criaturas Maravilhosas
   Se quiserem comprar o livro: Wook

   Boa Leitura... ;)
4/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas