domingo, 19 de setembro de 2010

Dívida de Sangue - Charlaine Harris

   "Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças...
   Sookie Stackhouse está numa maré de azar: primeiro o seu colega de trabalho é morto e ninguém se parece preocupar; depois, é atacada por uma criatura que a infecta com um veneno doloroso e mortal. Tudo se complica quando Bill nada consegue fazer e pede ajuda de Eric para lhe salvar a vida. A questão é que agora ela está em dívida para com Eric - um vampiro deslumbrante mas tão belo quanto perigoso. E quando lhe pede um favor em troca, ela tam que ceder.
   De repente, Sookie está em Dallas a usar os seus poderes telepáticos para encontrar um vampiro. A sua condição é que os humanos não devem ser magoados. Mas a promessa de os vampiros se manterem na ordem é mais fácil de dizer do que cumprir. Basta uma bela rapariga e um pequeno deslize para que tudo comece a correr mal...
   Entretanto, também Eric tem os seus próprios segredos..."

   Bem pessoal, aqui estou eu, para comentar o segundo livro de Charlaine Harris, Dívida de Sangue, que mostra mais uma vez um mundo onde humanos e vampiros vivem lado a lado como cidadãos.
   Neste livro assistimos a duas histórias, a de Dallas e a de Bon Temps, o que, na minha opinião, torna as duas histórias menos completas e pormenorizadas. Apesar de entendermos perfeitamente parece que vai faltando ali qualquer coisa. Mas até está bom a estrutura das duas histórias.
   Charlaine Harris surpreende os seus leitores ao pôr vampiros a viverem no lado mais rural dos EUA, e também com aqueles momentos cómicos dos pensamenos das personagens, que afinal, todos temos.
   PS: Crítica - Sangue Fresco
   Se quiserem comprar: Wook

   Boa Leitura ;)
6/10

André

0 comentários:

Enviar um comentário

Páginas Comentadas